domingo, 27 de setembro de 2009

Incêndio dá demissão de Bombeiro


27 Setembro 2009 - 00h30
Santa Maria da Feira: Bombeiro despedido

Em 24 anos que levo de bombeiro, nunca vi nada assim", conta Leonel Silva, de 39 anos. O bombeiro da corporação de Santa Maria da Feira, pai de uma menina de oito anos, foi despedido por ter ido a um incêndio.

A trabalhar como motorista na Cooperativa Agrícola de Santa Maria da Feira e São João da Madeira há quatro meses, o bombeiro conta o insólito: "Saímos de madrugada, na quinta-feira, para um incêndio em Sever do Vouga e estava previsto a equipa de substituição chegar às 6 horas, mas atrasou-se e só veio às 8 horas. Avisei o meu patrão, com antecedência, e quando me apresentei ao trabalho às 14 horas, barraram-me a entrada".

Atónito, procurou falar com o patrão: "Disse-me para nunca mais pôr lá os pés, que não queria mais bombeiros a trabalhar na empresa". Sem saber o que fazer, Leonel Silva deslocou-se até ao Tribunal de Trabalho. "Voltei à empresa com duas testemunhas, e aí o meu patrão já recuou na decisão e disse que eu podia voltar a trabalhar, mas que podia ficar dez anos na empresa que nunca iria receber um aumento e que me ia fazer a vida negra", relata Leonel Silva. O CM tentou falar com o proprietário da empresa, mas não obteve resposta.

Nuno Neves " In Correio Da Manhã"

1 comentário:

Tiago Catrola disse...

Tiago Miguel Catrola Raposeira
INFELIZMENTE ESTA É A REALIDADE DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS EM PORTUGAL ...
O que se passou com este Colega Bombeiro é o que se passa em Portugal com todos os Bombeiros Voluntários, somos impedidos pelas Entidades Patrornais de nos Ausentarmos do Posto de Trabalho para Prestar o Socorro.
A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) e a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) devem investigar este caso e PUNIR Exemplarmente esta Entidade Patrornal.